Seja bem vindo a Inclusione!

Inclusione é uma clínica que se propôs a descaracterizar o espaço tradicional de clínica e criar um espaço de convivência, numa área bastante verde e externa. Visamos o desenvolvimento integral da pessoa com deficiência através de um olhar terapêutico incisivo em todas as atividades ou projetos propostos!

Inclusione condensa um olhar humano compreendendo o todo que envolve a Inclusão!

Olhe só que Super Interessante!

Fique por dentro!!

Inclusione no Congresso Internacional de Educação Inclusiva!

Um congresso para se fomentar a pesquisa e desenvolvimento Profissional e Pessoal dos Profissionais e Estudantes das áreas de Saúde, Educação e desenvolvimento. Promover a discussão e orientação de assuntos ligados à política de Educação Inclusiva, assim como estruturar o processo metodológico inclusivo, através do Desenvolvimento Motor e Psicomotor, cognitivo, social e emocional. Foi proporcionada aos participantes um Intercâmbio INTER-POLI-TRANSDISCIPLINAR de assuntos relacionados ao Desenvolvimento Humano e EDUCAÇÃO INCLUSIVA!!

14364866_1122281054507267_7360694947850515805_n

Nessa perspectiva, a Inclusione participou ativamente com um stand, um espaço aconchegante onde foi possível receber profissionais e estudantes de outras ´´areas e outras instituições, possibilitando a troca de experiências e ampliando nossa rede de contatos, o que favorece exclusivamente nossos pacientes!!

Raquel Ortega, Diretora da Inclusione, foi convidada a fazer parte de uma RODA DE CONVERSA SOBRE INCLUSÃO FAMILIAR E MERCADO DE TRABALHO. Mediado pela querida Ieda, e ao lado de profissionais e pais incríveis, representando o Mano Down Campinas, CEESD e Humaniza. Troca de experiências e reflexões acerca do processo de inclusão… Que tenhamos mais momentos para refletir a inclusão!
Roda de Conversa

Inclusione também levou 2 trabalhos científicos:

TERAPIA OCUPACIONAL: ATIVIDADE SOCIAL NA FORMA DE “BALADA” COMO ESTRATÉGIA PARA DESENVOLVER AUTONOMIA, COMUNICAÇÃO E HABILIDADE SOCIAL À JOVENS COM DEFICIÊNCIA.

Raquel Ortega

Resumo

img_9246

Dentro do campo de atuação da Terapia Ocupacional (TO), promover vivências na esfera da autonomia, independência, comunicação e habilidade social para indivíduos com transtorno do espectro autista (TEA) gerando aprendizados e habilidades pertinentes à vida adulta.
A terapeuta ocupacional propôs a um grupo de 11 jovens com TEA uma balada num sábado à noite, explorando o elemento surpresa do tema, DJ, som, iluminação, decoração, comes e bebes a vontade. O grupo chegou à balada tendo como referência o local (a clínica de TO) e a terapeuta ocupacional. A clínica encontrava-se descaracterizada pela decoração, proporcionando uma estética diferente ao local, sugerindo um novo ambiente. A atividade de balada aconteceu a noite, trazendo ao ambiente uma luz diferenciada oferecida pela iluminação colorida e globo de luz. Os jovens com TEA foram estimulados pela terapeuta ocupacional a explorarem o espaço nessa nova configuração, reconhecer e cumprimentar os amigos. Inicialmente foi-lhes apresentado a área de alimentação, onde os comes ficaram a disposição a noite toda, sugerindo a eles auto controle quanto a alimentação e compulsão, bem como autonomia e independência. A terapeuta ocupacional orientou que a ida ao banheiro seria de forma autônoma, não precisando solicitar autorização para ir ao banheiro, habilidade tal condizente à vida adulta. Iniciada a balada, música proporcionada pelo DJ, todos foram à pista de dança improvisar passos, aprender coreografias e extravazar! Momentos de interação, troca e percepção, acompanhados de diversão e atividade motora, bem como exercícios de memória e reprodução.

Indivíduos com TEA crescem em meio à vivências, questionamentos e reflexões acerca dos processos de inclusão na sociedade. Quando crescem e se tornam jovens, ainda estão imersos nessas vivências e questionamentos, porém as reflexões sobre sociedade não são mais do adulto em relação à criança, e sim do jovem em relação ao mundo.

Assim, instrumentalizar jovens com TEA para desenvolverem habilidades de comportamento social, além da autonomia e independência, cria-se nesses jovens a possibilidade de desenvolverem uma ampliação da comunicação social, uma convivência respeitosa e socialmente responsável.

Os momentos de lazer na vida adulta são de sumária importância, fazendo um contraponto às responsabilidades crescentes provindas da vida adulta.