Vertente da Natureza

Postado em 22/09/2015



Trilhar montanhas de causas e efeitos... Mergulhar em corredores de rios... Revelar o silencio das matas... Deixar-se levar pela natureza... Emaranhar-se no bom e no belo... Reencontrar o Brasil mais Cândido com seus habitantes verdes que abrigam outros habitantes. Nesta paixão não há obstáculos para o prazer...

E esta paixão, este amor, esta doação incondicional, este desprendimento de dar vida... é coisa de mãe! A terra é simultaneamente masculina e feminina. É riqueza, é sustento, alimento, conforto. Sem contar a beleza, ímpar, amiga dos olhos.

A água vem ao homem pela hipérbole da morte de sede, mas até nas nuvens ela se forma, através da condensação do vapor d'água atmosférico. Sua diversificação nos maravilha. A água superficial em parte evapora... Outro tanto é recolhido pelas plantas, e a maior parte é absorvida ou escoa pelo solo. Esta última é a água subterrânea, que forma os lençóis d'água, reservatórios naturais. A natureza a desenhou incolor e inodora, mas ela mesma contrariou seu Dom e colocou no caminho da água substâncias químicas contidas em solos e em rochas, alterando seu teor: água mineral; ou modificou sua temperatura: água termal.

A Terra, planeta que habitamos, se faz por um grande e harmonioso conjunto de fenômenos. A Terra não é só terra, simplesmente solo ou poeira que passou... No início dos tempos era sim terra sem terra, mas hoje é Terra rica! Temos sobre, sob entre e com ela águas, minerais, vegetação e animais.

Os animais, pequenos hóspedes do Brasil, são impossíveis de se contar! Salvam-se alguns, como os ornamentais, pequenos e raros. Outros, eternas vitimas. Este processo se dá em cadeia desde que o Brasil foi descoberto para alimentação e contrabando. Extinção. Fósseis nos dão o panorama do desaparecimento dos animais. A terra luta pela vida... É necessário compreender que a extinção é um fenômeno natural, onde seres vivos se sucedem ecologicamente.

A vegetação do Brasil é plena. Expressiva e exuberante ela brota de norte a Sul. Imprime a nossos olhos o que cada região oferece, seja fertilidade do solo, pluviosidade, enfim, retratam as condições ambientais como um todo. Sem falar na quase auto subsistência que exibem as matas, absorvendo nutrientes da sua própria decomposição, e na ousadia de pequenas variedades que desabrocham entre as espécies dominantes.

Aquela quase bola de fogo incandesceu pelo espaço e hoje.... Terra madura para ser usufruída. Animais e vegetais desfrutam de um conforto máximo, com tranqüilidade, fertilidade e beleza. Nunca existiu um período assim em todo passado geológico. Há de se recordar que várias vezes ecossistemas inteiros foram destruídos ou modificados por mudanças ambientais drásticas.
 

Perto do homem, todos os animais correm perigo. A presença do humana na Terra impõe outro ritmo à biosfera. O fator tempo é alterado, havendo uma modificação de vários fenômenos. As consequências dos processos de desenvolvimento atingem espécies potencialmente sensíveis a impactos ecológicos. Araras e macacos.
 
 
E foi neste panorama de natureza que aprofundei minhas pesquisas acerca de recursos naturais. Não apenas como material, mas principalmente como relação. 
 
 As relações com o meio em que vivemos e seu impacto no desenvolvimento humano. 
 
No próximo texto vou abordar a vertente do homem. O panorama de homem que pesquisei: "Floresta de Homens"! 
 
 
 
 
 
 
 Raquel Ortega
 Terapeuta Ocupacional e Arte Terapeuta
Deixe seu comentário
Categorias: Coluna Raquel Ortega;

Tags: Terapia ocupacional,processo terapêutico,recurso terapêutico,avaliação


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!
0 comentários