Um Tempero a Mais - Férias de Julho!

Postado em 22/06/2015


E vem chegando o mês de julho... as férias de julho! Um mês de descanso!!
Crianças e jovens vibram por esse mês de descanso! Livres de aulas, matérias, provas, rotinas, enfim....  Pura diversão!
Mas quando falamos das férias para crianças e jovens com deficiência, por vezes sair da rotina é complicado...  Compromete toda uma organização interna e externa de uma dinâmica de funcionamento, que por vezes acarreta crises e mal estar para o indivíduo e consequentemente para sua família, que vive o reflexo disso.
O que seria descanso passa a ser tensão...
O que seria lazer passa a ser falta de opção...
Há questionamentos acerca das férias para essa clientela. Teoricamente os serviços de educação param, mas os de saúde não. Mas a prática é outra...  E há de se considerar o esgotamento da equipe...
Sob este panorama, importante se criar estratégias e possibilidades de atividades de férias para crianças e jovens com deficiência!
Inclusione(https://www.facebook.com/inclusioneconsultoriaeassessoria?ref=hl) vem com esse diferencial! Pouco a pouco vamos inserindo atividades exclusivas de férias como uma opção de diversão e lazer, sob um panorama terapêutico permeando arte e cultura!
 
 
Para julho de 2015 será oferecido uma oficina de culinária terapêutica (https://www.facebook.com/inclusioneconsultoriaeassessoria/photos/a.167685583397485.1073741828.164810753684968/463623627137011/?type=1&theater), com início, meio e fim do processo no mesmo encontro, onde as crianças e jovens que participarem dessa experiência incrível sairão com o resultado do seu trabalho na cozinha nas mãos! Levarão para casa a receita que fizeram para ser degustada em família!
Uma proposta de cunho terapêutico, que explora o aprimoramento e desenvolvimento de aspectos sensoriais, habilidades com talheres, noção de início, meio e fim, noções de pesos e medidas, interpretação da receita, exploração e transformação  de alimentos, motricidade das mãos, coordenação viso motora, afetividade e, levando o prato pronto para casa,  concluí-se colocando a criança ou o jovem num papel de servir o outro, alimentar o outro. Além do desenvolvimento embutido na atividade, deslocar a criança ou o jovem de um papel de ser cuidado para um papel de cuidar (alimentar) o outro é de suma importância quando pensamos em amadurecimento e crescimento deste indivíduo.
O que chega para a criança ou jovem com deficiência de forma lúdica, numa proposta de cozinhar ou brincar na cozinha, traz um repertório incrível em termos de potencial terapêutico!
 
A ONG Holandesa Lilian Fonds (http://www.lilianefonds.org/our-work/direct-child-assistance/social) tem em seu repertório de atuação a culinária terapêutica no viés da inclusão de jovens e adultos com deficiência no mercado de trabalho. É uma ONG que existe há 35 anos com a missão de abrir o mundo para as crianças com deficiência nos países em desenvolvimento, dando-lhes acesso a: cuidados a  saúde, educação, mercado de trabalho e direitos legais.
 
Em Campinas, a APAE Campinas desenvolve o projeto A Massa do Bem (http://campinas.apaebrasil.org.br/noticia.phtml/20322/APRENDA+A+FAZER+A+MASSA+DO+BEM.html), numa parceria com 3M, onde jovens e adultos do programa Diversidade produzem, atualmente,  300 cumbucas semanais da Massa do Bem, destinadas pela APAE  à Casa da Cidadania, também de Campinas. As cumbucas da Massa do Bem, utilizadas para servir sopa a moradores de rua, também são comestíveis e contribuem para a nutrição, já que a receita contém ingredientes sugeridos pelo ITAL (Instituto de Tecnologia de Alimentos de Campinas).
 
Vale a pena experimentar esse sabor!
 
 
 
Entrem em contato e vamos cozinhar! Mãos na Massa! Porque, como diz Mia Couto (http://www.companhiadasletras.com.br/autor.php?codigo=01846), cozinhar não é um serviço, cozinhar é um modo de amar os outros!
 


Raquel Ortega
Terapeuta Ocupacional
Deixe seu comentário
Categorias: Culinária Terapêutica;

Tags: Inclusão,inclusione,Terapia ocupacional,Culinária terapêutica


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!
0 comentários