Selfie: Um Recurso Terapêutico Ocupacional

Postado em 09/07/2016


Selfie: Um Recurso Terapêutico Ocupacional
Selfie é uma palavra em inglês, um neologismo com origem no termo self-portrait, que significa autorretrato, e é uma foto tirada e compartilhada na internet. Normalmente uma selfie é tirada pela própria pessoa que aparece na foto, com um celular que possui uma câmera incorporada. A particularidade de uma selfie é que ela é tirada com o objetivo de ser compartilhada em uma rede social! Uma selfie pode ser tirada com apenas uma pessoa, com um grupo de amigos ou mesmo com celebridades. Em 2013, os responsáveis pelos dicionários da Oxford escolheram selfie como a palavra do ano. Um dos motivos para esta escolha foi o fato da busca por esta palavra ter crescido 17000{e1043579e23226008dc39ed0390fa8e7327de89465e0b9a835ee332113c5f2f4} em 2013, o que confirma o seu estatuto de uma das palavras mais procuradas em um ano. Algumas selfies que são compartilhadas acabam aparecendo em sites de humor, porque as pessoas fazem caras engraçadas (mandando beijinho, também conhecida como "duck face" ou cara de pato) ou porque alguma coisa estranha ou hilariante aparece em segundo plano. A prática de tirar selfies ganhou popularidade a nível global, e algumas tiveram milhões de visualizações. Alguns exemplos desses são a selfie tirada por um grupo de jovens com o Papa Francisco e a selfie tirada nos Oscars, onde aparecem várias estrelas de Hollywood, como Meryl Streep, Julia Roberts, Brad Pitt, Angelina Jolie, etc. Resumindo, selfie está na moda e é muito divertido!! E o que tem de terapêutico nisso? Na terapia ocupacional analisamos atividades a serem desenvolvidas para explorar o máximo de seu potencial terapêutico e, com muita eficiência, indicar ou propor ao paciente para que ele se desenvolva ou aprimore a habilidade que se tem um déficit.
Vejam as 8 habilidades trabalhadas num selfie terapêutico:
12476575_992166197518754_34125769_n1. NOÇÃO ESPACIAL: quando a criança ou jovem é convidada para tirar uma selfie ela tem que, ao olhar o visor da câmera/celular, se enquadrar! O rosto todo tem que aparecer! 2. COORDENAÇAO VISO MOTORA: Ainda na proposta de se enquadrar naquele pequeno visor da câmera ou celular, a criança ou jovem desenvolve a coordenação viso motora, pois pequenos ajustes de posicionamento de cabeça precisam ser feitos para estar com o rosto todo na tela! Ela olha a tela e simultaneamente ajusta motoramente seu corpo.
IMG_14663. IMAGEM CORPORAL: é um conceito que cada pessoa tem de seu corpo. É muito comum encontrarmos crianças e jovens com dificuldade na imagem corporal, decorrente de uma dificuldade de aceitação do seu corpo, suas formas e seus limites. Dessa forma, quando pessoa para a criança ou jovem olhar seu rosto na tela do celular ou da câmera para uma selfie, na esfera da brincadeira de selfie convido ele para se olhar... O processo de olharmos para nós mesmos não é fácil.... Tem a etapa do olhar e ver, e a etapa do olhar e se reconhecer...
backup cerlular sansung 22344. ESQUEMA CORPORAL: por diversas vezes uma selfie pode conter partes do corpo além do rosto! Assim, convido, nas minas selfies, a associarmos mãos e braços na foto, assim trabalho as partes do corpo, mobilidade e amplitude de movimento!
5. EXPRESSÃO FACIAL: sugerir às crianças e jovens expressões faciais diferentes em cada selfie permite que eles explorem a mímica facial e reconheçam em si mesmos expressões emocionais para ora sorrir na selfie, ora ficar sério, ora cara de bravo.... e assim por diante!
IMG_33646. IMITAÇÃO: em muitas selfies eu mudo minha expressão facial e aguardo a percepção da criança ou jovem para me imitar! Logo, a capacidade de perceber o outro e imitá-lo são desenvolvidas dessa forma! 7. ACEITAÇÃO: por estar na moda, as selfies são extremamente bem recebidas por todos!!Independente da cara ou da boca, as selfies são um momento de descontração e aceitação do que coube naquela imagem. Avalio aqui ser um processo de fora para dentro, como um abraço.... Ou seja, os outros te olham aquela selfie e sorriem, compartilham, por vezes imitam a sua expressão, quando não pedem para tirar uma selfie com você!
IMG_08148. INCLUSÃO: quando ensinamos uma criança ou jovem a tirar uma selfie, estamos oferecendo a ele a oportunidade de acesso a recursos contemporâneos, que são a selfie e o celular, que seja este apenas para acesso a câmera! Uma posição de igualdade perante comportamentos atuais e mundiais! Estamos falando da inclusão social!
A brincadeira da selfie cresceu e hoje cabe também como recurso na terapia ocupacional!

Vamos tirar uma selfie?

bagunça Raquel Ortega Terapeuta Ocupacional
Deixe seu comentário
Categorias: Coluna Raquel Ortega;

Tags: Inclusão,Terapia ocupacional,recurso terapêutico,selfie,inclusão social


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!
0 comentários