Um João e um Amor...

Postado em 10/02/2016


Era início de ano... Novos projetos e novas oportunidades... E conheci o João! Ele se apaixonou a primeira vista! Toda minha rotina de vida mudou, e passei a encontrar o João todos os dias! Escutava ele de longe me chamando! Meu nome era um mantra! Mas quando se aproximava de mim, olho no olho, o que saia de sua boca era: bom dia princesa! Intenso, persistente e verdadeiro. E assim foi me conquistando... Mil elogios diários! Cartas e cartas desenhadas para mim! Fugidinhas nem sei de onde para passar na minha sala e perguntar se eu estava bem! Uma sensibilidade incomum... Me lia pelo meu olhar... Gentil ao elogiar... Percebia um simples corte de cabelo ou um sapato novo... Fomos nos conhecendo e nos afinando... João sempre muito disponível e prestativo! Quanta alegria e euforia quando lhe pedia um favor! E foi nascendo uma amizade... uma parceria... uma cumplicidade... uma relação muito nossa... Combinados, trocas e confiança foram compondo nosso dia a dia! Juntos ríamos muito! Trabalhávamos e conversávamos muito! Conversávamos em silêncio... Muitas vezes, simplesmente estar por perto já bastava! João construiu em mim e para mim exatamente a forma de relação que eu acredito. A relação que se constrói. A relação que percebe o outro, respeita e acrescenta. Que nos tira da zona de conforto, mas não expõe. Que provoca, mas não irrita. Que faz gargalhar, mas tem respeito. Que nos deixa com gosto de quero mais, mas não enjoa. Que tem limite, que tem verdade, que tem improviso, que tem vergonha, mas acima de tudo tem nós. É coletiva. Se trata de nós. É par. Não estamos sós... Somos dois, mas somos ímpares. Ninguém entende, mas eu sinto. Todos percebem, mas o abraço é meu. A essência de estar em grupo, em sociedade e em família! Relações são construídas e descontruídas todos os dias... Mas João me fez crer que a construção é o mais importante! O trajeto é mais importante que o ponto de chegada! João, 1,80m, quase 40 anos, autista, hemiparésico e de uma sabedoria incrível! Um amor que não cabe em si! Um amor que transbordou em mim! Um amor que carrego no peito até hoje! Um João e um amor..... Quem não gostaria de escutar todos os dias as 7H15 da manhã um homem de 1,80m de altura, babando por você dizendo: quero você! Rsss Seguimos vivendo e amando... Seguimos sorrindo e cantando... Seguimos aprendendo e vivendo.... Sigo feliz e grata por todos que passam e passaram por minha vida! Tenho a nítida percepção que eu aprendo mais do que ensino, todos os dias! Raquel Ortega Terapeuta Ocupacional e Arte Terapeuta
Deixe seu comentário
Categorias: Coluna Raquel Ortega;

Tags: inclusione,terapia ocupaconal,vínculo,relação


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!
0 comentários